Sobre

Criada em 2015, a área de Inovação e Tecnologias Sociais da AGIR busca incentivar projetos e iniciativas de tecnologia social desenvolvidas pela Universidade Federal Fluminense ou com o seu apoio. Seu trabalho consiste na articulação de pesquisadores, docentes, alunos e a comunidade acadêmica em geral entorno do tema.

 

Deste modo, o que se espera da universidade pública brasileira em termos de contribuição para o desenvolvimento de Tecnologias Sociais?

 

Ao fazer essa pergunta, Almeida (2010) levanta uma discussão importante. Diz que a cobrança por uma universidade mais inclusiva e mais próxima das demandas sociais tem crescido significativamente. Afirma ainda que um dos exemplos dessa cobrança é a criação de respostas que contemplem a inclusão social de populações vulneráveis por meio da disponibilização de Tecnologias Sociais (TS).

Para isso, propõe a articulação, na Universidade, da Extensão, do Ensino e da Pesquisa em favor da produção de Tecnologias Sociais para segmentos populacionais excluídos. Trata-se de uma discussão de extrema relevância, e que será travada no âmbito do Fórum de Inovação e Tecnologias Sociais da UFF, com a colaboração de pesquisadores, docentes, alunos e demais interlocutores.

Referência: ALMEIDA, Aelson Silva. A contribuição da extensão universitária para o desenvolvimento de Tecnologias Sociais. In Tecnologia Social e Desenvolviment o Sustentável: Contribuições da RTS para a formulação de uma Política de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação. Brasília, DF: Secretaria Executiva da Rede de Tecnologia Social (RTS), 2010.

 

Copyright 2020 - STI - Todos os direitos reservados

Translate »